O que ninguém conta sobre projetos de eficiência energética

imagem O que ninguém conta sobre projetos de eficiência energética
A cada ano, a eficiência energética ganha mais importância no cenário mundial e no Brasil. Afinal, ela é essencial para a sustentabilidade financeira e ecológica da sociedade.
Apesar de parecer recente, eficiência energética é um tema abordado há algum tempo. No Brasil, o assunto começou a ganhar novos ares em meados da década de 1980. Dessa época em diante, surgiram várias iniciativas¹, como o Programa Brasileiro de Etiquetagem (PBE) e o selo Procel, que incentivam o uso de equipamentos mais econômicos no consumo energético.
Além disso, tivemos a Lei de Eficiência Energética,² instituída em 2001, que determina os níveis máximos de consumo específicos de energia para máquinas e aparelhos fabricados ou comercializados no Brasil.
A eficiência energética é, hoje, um tema crucial para empresas e indústrias, ajudando a torná-las mais competitivas. Se você já notou isso, mas não sabe exatamente como implantar uma estratégia do tipo no seu negócio, continue lendo este artigo completo!

O que é eficiência energética

A eficiência energética se baseia no conceito de obter o maior aproveitamento de energia fazendo o mesmo processo. É um conjunto de medidas que, juntas, permitem melhorar o uso de fontes de energia. Assim, a ideia é realizar a mesma quantidade de trabalho, mas usando menos energia e consumindo menos recursos naturais (ou fazê-lo de maneira mais otimizada).
São várias as formas de conseguir isso. Desde a simples substituição das lâmpadas de um ambiente, até a reformulação do maquinário ou o uso de fontes sustentáveis na geração de energia.
O importante é conseguir compreender onde está o desperdício de energia na empresa e as medidas que podem ser tomadas para reverter essa situação.

A pirâmide energética e o “repensar” da energia

Um conceito muito importante quando começamos a falar sobre eficiência energética é a pirâmide de energia. Essa é uma métodologia criada para auxiliar as empresas a implantarem uma estratégia energética em seus estabelecimentos, sempre pensando no todo da organização.
A pirâmide se baseia em uma lógica simples: começar com medidas que exigem menos investimentos para, então, passarmos para as medidas com custos mais elevados.
Ela é dividida em 3 partes:

  • economia de energia;
  • eficiência energética;
  • energia renovável.
Vamos ver cada uma dessas etapas em detalhes?

Economia de energia

A base da pirâmide é a economia de energia. Ela exige mudanças nos comportamentos e nos hábitos de consumo, além do comprometimento de todos que frequentam o estabelecimento.
Tudo isso após uma análise que permite entender como funciona seu consumo energético e de que forma isso vem afetando a conta de energia.
As soluções vão desde apagar as luzes em ambientes que não estão sendo utilizados até a instalação de equipamentos que monitoram o consumo em tempo real. Este último, por exemplo, tem uma grande importância no processo. Afinal, você só consegue saber onde estão os pontos de alto consumo a partir de medições contínuas no sistema.
De todo modo, são atitudes mais simples e que requerem menos gastos para serem postas em prática. Logo, o retorno sobre o investimento também costuma ser mais rápido.

Eficiência energética

O meio da pirâmide traz uma evolução do que aconteceu na base. Se, antes, o objetivo era apenas economizar diante dos equipamentos já disponíveis no estabelecimento, agora a solução é modernizá-los.
Isso significa otimizar o consumo de energia por meio de ajustes de processo ou da parametrização de automações inteligentes. É possível ainda realizar a substituição dos aparelhos antigos por versões atualizadas que consomem menos — uma técnica que chamamos de retrofit.
Essas trocas abrangem desde o conjunto dos equipamentos dos sistemas de ar-condicionado, ar comprimido, refrigeração, até os sistemas de iluminação do local. Como resultado, a empresa passa a operar com tecnologias avançadas que fazem muito mais sem exigir tanta energia quanto antes.
Isso permite que a organização reduza seus gastos no longo prazo — um retorno que chega após 2 ou 3 anos do investimento.

Energia renovável

Agora que já entendeu como funciona o consumo da empresa e atualizou seus equipamentos, está apto para chegar ao topo da pirâmide. Isso significa que você pode investir em fontes de energia renováveis, como os sistemas fotovoltaicos — aqueles que utilizam energia solar.
A parte mais interessante é que, por ter passado pelos estágios anteriores — que foram corrigindo e melhorando o consumo interno —, sua empresa provavelmente não precisará fazer um investimento tão alto.
Ou seja, a energia produzida e o tamanho do sistema deverão ser menores do que se você tivesse ido direto da base ao topo.
Nessa etapa, o retorno sobre o investimento também segue o ritmo no longo prazo, devendo aparecer num período de até 10 anos.
Além de gerar sua própria energia, há alternativas. Dependendo do quanto sua empresa ou indústria consome, é possível participar do Mercado Livre de Energia e compra energia diretamente de geradores sustentáveis, como as usinas solares.
Caso o seu consumo não seja tão alto, outra possibilidade é a fazenda solar na modalidade de geração distribuída. É possível tanto comprar de uma fazenda, como criar a sua própria para abastecer a sede e as fábricas. Elas não precisam ficar no mesmo terreno, apenas na mesma área de cobertura da concessionária de energia.
Como dá para perceber, a Pirâmide Energética funciona enquanto uma espécie de guia que vai orientar você durante todo esse processo. Em vez de “atropelar” as etapas, o que faria suas finanças saírem perdendo, ela prepara a empresa para o próximo passo em direção a reduzir o consumo e torná-lo mais inteligente.
Aconselhamos que, antes de iniciar seu projeto de eficiência energética ou renovável, você analise em qual substrato da pirâmide se encontra. Assim, saberá de imediato as respectivas medidas que deve tomar. Se preferir, também pode contratar os serviços de uma empresa especializada.

Eficiência energética: vantagens para a sua empresa

A eficiência energética traz vantagens para empresas e sociedade. Vamos ver alguns benefícios?
  • Redução de custos: imóveis eficientes energeticamente gastam menos energia para aquecimento e refrigeração, operação, iluminação e diversos outros processos.
  • Aumento da competitividade: se você gasta menos com energia para produzir seus produtos ou vender seus serviços, consegue cobrar um preço menor deles. O que significa que sua empresa se torna mais competitiva dentro do seu setor.
  • Redução das emissões: ao promover o consumo consciente e estimular o uso de energias renováveis, a empresa contribui para que o país atinja os compromissos de descarbonização e as metas estabelecidas para controle do aquecimento global.
  • Marketing verde: a eficiência energética ajuda a empresa a se tornar mais sustentável. Isso significa poder usar esse gancho em ações publicitárias, conectando-se aos consumidores e a outros públicos que também compartilham da preocupação ambiental.
  • Previsibilidade: caso opte por contratos de longo prazo, tanto de geração renovável ou eficiência energética, é possível saber de antemão qual será o investimento necessário e o valor mensal devido. Existem ainda contratos flexíveis interessantes para negócios com demandas sazonais.

Eficiência energética na indústria

A indústria é uma das que mais têm a ganhar com a eficiência energética. Afinal, com as constantes mudanças nesse setor, a energia se tornou ainda mais relevante. Se formos pensar no cenário da indústria 4.0, com automação, uso de sensores, Internet das Coisas (IoT) e inteligência artificial, a dependência da energia será crucial.
Porém, em um cenário de tarifas cada vez mais alto e de transição energética para modelos mais sustentáveis, torna-se impossível migrar para a indústria 4.0 com as fontes atuais geradoras.
Por isso, pensar na eficiência energética é uma forma de permitir que sua indústria migre para o novo formato de produção, com mais segurança energética e menos impacto ambiental.
Dessa forma, é possível produzir mais, de maneira mais tecnológica e com qualidade, sem comprometer seu orçamento e nem o meio ambiente.

Como atingir a eficiência energética

A pirâmide de energia é um passo inicial na eficiência energética. Além dela, existem outras dicas que você pode usar no seu negócio.
Lembrando que estamos apenas dando dicas gerais. Se você realmente deseja investir em eficiência energética, a recomendação é realizar um diagnóstico energético. Dessa forma, é possível entender o que é mais efetivo para a sua realidade.
Algumas ideias que podem ajudar são as que descrevemos abaixo.

Crie um time de gestão da energia

A energia é indispensável para qualquer negócio. Por isso, vale muito a pena ter um time dedicado a ela. Esse time de gestão será responsável por reunir toda a informação, acompanhar e calcular o uso da energia, além de propor soluções para economizar energia.
O time deve ter um representante de cada departamento, e é preciso criar um plano para monitorar o uso da energia e ter poder para implementar as ideias de economia energética.

Faça a auditoria de energia

A melhor forma de ter um resultado imparcial é contratando uma equipe de especialistas de fora. Eles fazem uma auditoria na empresa para entender quais são os pontos críticos em relação ao consumo de energia.
É válido que seu time interno acompanhe a auditoria, para que o processo se torne ainda mais eficiente.
A auditoria avalia vários pontos, como a quantidade de consumo por departamento, os horários de pico de consumo, os dias em que há maior desperdício e até os equipamentos que mais consomem.

Controle e gerencie o uso energético dos maquinários

Em uma indústria, os equipamentos, sem dúvida, são os que mais consomem energia. Além de pensar em um retrofit, trocando os equipamentos antigos por tecnologias mais modernas e eficientes energeticamente, também é válido monitorar o consumo de cada máquina.
Você pode usar sensores para fazer esse acompanhamento. E também programar a sua produção, se for possível, pensando em fazê-la fora dos horários de ponta.

Atente à iluminação

As lâmpadas de LED consomem cerca de 90% menos que as incandescentes. Por isso, fazer a troca das lâmpadas da sua empresa ou indústria é um passo importante rumo a eficiência energética. Outra possibilidade é investir na automação da iluminação por meio da instalação de sensores que desligam as lâmpadas dos ambientes vazios.

Instale um banco de capacitores

Um banco de capacitores consegue corrigir o baixo fator de potência em comércios e em indústrias que pagam multas por excesso de energia reativa. Lembrando que, além da multa, o baixo fator de potência causa desperdício, o que eleva os gastos com energia.

Faça o correto dimensionamento da infraestrutura elétrica

Esse é um dos cuidados mais importantes na busca pela eficiência energética. Conforme as empresas ou indústrias vão expandindo, novos equipamentos e maquinários começam a ser adicionados. É preciso garantir que as instalações elétricas conseguem suportar as novas cargas.
Caso contrário, é possível sofrer com superaquecimentos e sobrecargas em circuitos, cabos, disjuntores, quadros de distribuição e outros componentes da instalação.
O desperdício de energia por efeito Joule ou fugas de corrente é outro problema. Além de elevar a conta de luz, ainda há riscos para todos que trabalham no espaço, aumentando as chances de ocorrer curto circuitos, choques, incêndios e graves acidentes.

Invista na geração de energia sustentável

Gerar a própria energia é uma alternativa muito interessante para empresas e indústrias de diferentes segmentos e portes. Com essa possibilidade, você consegue proteger sua empresa dos aumentos sucessivos nas tarifas de energia elétrica, tendo mais previsibilidade no orçamento, além de reduzir o impacto ambiental.
Há soluções para empresas e indústrias de todos os portes — inclusive de geração distribuída. Por isso, é essencial contar com assessoria especializada na elaboração de um projeto adequado às necessidades e características do seu negócio.
A energia solar é uma das que mais crescem no Brasil. Em março de 2022, o Brasil atingiu 14 GW de capacidade instalada de energia solar. Só para você ter uma ideia, essa capacidade é superior à potência total da Hidrelétrica Binacional de Itaipu. A fonte solar já ultrapassou a potência instalada de termelétricas na matriz elétrica brasileira.

Conclusão

Neste conteúdo, você aprendeu o que é eficiência energética e viu dicas de como aplicar o conceito na sua empresa ou indústria. Foi possível entender, principalmente, o conceito de pirâmide energética e de como essa transição pode ser feita aos poucos, trazendo benefícios ambientais, econômicos e sociais ao seu negócio.
Depois de ler nossas dicas, está decidido a melhorar a eficiência energética do seu negócio? A GreenYellow é especialista na área, com diversos cases de sucesso em empresas e em indústrias de segmentos. Entre em contato com nossos especialistas!

Posts relacionados

Carros elétricos e a infraestrutura de carregamento: desafios e oportunidades

Eficiência energética na arquitetura para hotéis

Como funciona telhado solar para empresas?

Impulsionando a Transição Energética Global: A GreenYellow Brasil e no mundo